Missão Amazônia

Missão Amazônia

Foram estes dias de memória, de trabalho intenso, amizades e história.
Longe da rotina, TVs ou celulares...
Sem lembrar por dias de eventos seculares e tentando esquecer um pouco os interesses particulares.
Sem nossa comida, a familia ou uma cama quentinha...
Enfrentando o calor e a umidade, mosquitos e tempestade...
Banhando-se em rio e vivendo um verdadeiro "Big Brodher Brasil"...
Você deve se perguntar, qual a vantagem de se estar...
Em lugar simples sem nenhum conforto, dormindo em redes, cercado de outros?
O dia amanhecia e então se agradecia...
Davam-se testemunhos, forças para o novo dia...
O alimento era o sustento, o prazer, o acalento.
O trabalho e a doação... Sentimento de gratidão.
Os dias que passavam eram todos contados,
Aprendia-se e se ensinava, a tristeza era descartada...
Retratavam-se as pessoas, os animais e a paisagem singela...
E quanto mais os dias passavam, mais nos apegávamos a ela.
Foram dias em que aquelas famílias roubaram de fato a nossa atenção,
E as nossas carências eram supridas pelo sentimento de gratidão.
As coisas das quais dependíamos, substituímos pela razão.
A razão da plena consciência, de que pessoas sim nos preenchem e não as coisas de pura ilusão. Ali todos eramos iguais, doutores, construtores, professores e afinais...
Sem frescura, em bravura, do mais idoso ao mais novo...
Unidos em um mesmo propósito, ser servo daquele povo!
Na partida pensamos que nós... é quem supriríamos o que lhes faltava,
Mas na volta tivemos a surpresa, de por eles ter a vida transformada.
De que adianta ter tanto em abundância, se não sentimos mais a gratidão?
Não é teto, nem água encanada...
Não é carro ou casa planejada,
Que nos tirará da miséria, da nudez estampada...
Pelo nosso orgulho, pré-conceito e desunião.

Texto de Andréia Dalpasquale